almas noturnas

Tudo comeco em uma brincadeira,
No vazio de uma alma perdida,
Num encontro de espiritos da noite, que vagavam,
Procurando por sacear a cede de seus demonios,
A noite cheia de surpresa sempre foi um admiravel abismo de frustracoes,
Nada como seu gosto quente para amortecer,
Nada como arder no desejo de se sentir sentidos,
sons e embalos,
vozes e amigos vulneraveis,
sorrisos sardonicos,
e somente interesse mas parece bom,
alem disso aproveitar tudo num so minuto e ansear pela morte,
lenta e voraz, corroendo os tecidos,
pouco a pouco,
largar de ti em tal situacao e pular sem asas do pico da montanha,
gosto de ilusao tao sonhada,
necessario aos que nao tem iniciativa e preferem estar logo no fim,
entender ambicoes sem contextos,
palavras repetidas,
as noites sao tantas que ja nao se tem o que falar,
entao sao necessarias novas pessoas,
pois as historias sao sempre repetidas,
alguns ja cansaram de ouvir,
a mesa, o copo, o cinzeiro cheio, cadeiras vazias,
decoracao tipica,
lembrancas de um pesadelo solido,
e melhor o frio assim acho que tremo por conta dele,
noites cansadas,
noites precisas,
noites acordadas,
noites, noites..
nao quero ver o amanhecer,
nisso tudo que vive a delicia da noite,
nasce o sabor amargo do amanha,
por isso nessa noite digo nao novamente,
preciso ver o sol nascer mais uma vez…..

Anúncios

~ por Ana Paula Garcia em junho 20, 2008.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: