Poesia adormecida

Nao sei mais onde encontrar suas palavras;

O sol ja nao nasce mais com o mesmo brilho;

A tristeza envaidece sua forca;

A saudade so prolonga a procura;

Nada que um bom sofrimento nao cure;

Nao e preciso lagrimas, sao somente espinhos pelo caminho;

Cada um com o seu par, cada um com sua solidao;

Correr sem destino;

O vento sempre traz boas noticias;

Nao!!! Nao!! nao sinto sua falta; nem a de ninguen…

Nao esqueca que sou feita do mesmo feu que voce;

E onde me escondo posso gritar escondida;

O melhor disso e ninguen me escutar;

So nao quero mais te desejar;

Sei que nao vou esquecer, e com isso conviver…

A doenca, a necessidade, o ciclo, as lembrancas, a vida e o marco…

Nada mais que uma simples poesia, com palavras sem sentidos…

Da proxima vez falo mais do amor, por enquanto to esperando ele me achar!

Anúncios

~ por Ana Paula Garcia em agosto 28, 2008.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: