Poetas da madrugada

e bom viver de poesia, pois das palavras me percebo;

um dia criticas sobre mim, no outro me aceito totalmente;

nao choro mais quando estou sozinha, ja disse de tudo que sentia;

muitos amaram o que eu escrevi, e outros so passaram por aqui;

vivo num mundo paralelo, de linhas e entrelinhas;

de amor ou ilusao, sentimentos que se perdem e se acham sem nenhuma razao;

teve dias que esperei alguen chegar, outros pensei que alguen iria me convidar;

alguns dias queria te ver, outros apenas te ler;

mas na verdade , nao sei mais o que um coracao precisa;

so quero fugir, dessa dor que me agoniza;

oh! solidao maligna! ate quando tu vais me acompanhar, me preencher desse vazio;

que nem todas as palavras sao capazes de contar;

todos dias sao diferente, penso que logo me apaixonei;

so me esqueco de tudo que eu participei e nao e mais sentimento, e a fe de acreditar;

nao me perdoo, nem me amo, nao me conheco e as vezes me engano;

 

quem e vc que mora dentro de mim?

nao sei lhe dar com as pessoas, nem muito menos lhe dar com o amor;

de todos que aqui passaram, so me restaram as lembrancas e alguns versos;

e claro, o que era de se esperar a solidao eterna;

de uma poetiza que sonha pelas madrugadas;

ja nao sonho mais como antes, nem sei mais quem esperar;

o bom disso tudo que sei que mesmo assim ainda poderei amar!

Anúncios

~ por Ana Paula Garcia em outubro 23, 2008.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: