Dias casuais

Hoje a melancolia me toma conta, anestesiada pela mórbida solidão, embebida em desejos e vontades ultrapassadas. odeio esses dias em que o drama faz de minha rotina uma apatia. Preenchendo meu tempo com futilidades, buscando a atenção de alguém. Podia tá fazendo mil coisas e só consigo não fazer nada. To pensando obsessivamente e obstinadamente numa taça de vinho, as palavras não me convencem mais.

Já me foi dito que nada seria como eu gostaria que fosse se eu realmente não o quisesse. Tá certo, ele já tem outra e isso me incomoda muito, tinha outros planos pra nós dois. Queria pedir alguns minutos de sua companhia, controlar sua vida mais um pouco quem sabe, cansei de olhar pro cinzeiro cheio e pras grades da prisão que eu me enfiei. È onde eu estava mesmo naquele dia,pois,  eu só queria fugir, queria esquecer você e pensar que nada é para sempre e que logo tudo ficaria bem.

Na verdade, verdadeira e honestamente cruel, eu só queria que você me percebesse, assim desse jeito como única na sua vida e enfim não é assim. Logo apareceu alguém que tivesse os requisitos pra te levar embora, alguém que soubesse te dividir com tudo aquilo que você prefere que não seja eu.

Sei que tudo isso é passageiro e não tem mais nada a ser dito, ou dramatizado, o fim realmente não tem muita graça. Já refleti, pensei e queimei meus neurônios pensando em como mudar tudo isso… Na real, tem coisas que tem que acontecer e não há volta, e se acaba assim, com um coração partido algumas doses e lembranças soltas.

Nunca pensei que sentiria sua falta, achei que fosse fácil te odiar, me preenchi das mais loucas atitudes, e até mesmo me ridicularizei por tantas coisas que nem sei porque estou fazendo. queria um colo pra chorar a noite toda, alguém que soubesse e entendesse essa dor que não passa. Sabe não há ninguém!! To contando com o tempo, acredito que só ele me dará meu coração de volta.

To sem palavras hoje, pra dizer… queria ter uma teoria, uma idéia fantástica, um remédio mágico que me trouxesse toda aquela segurança de ter você de volta. Esses dias sentei chorando, na frente de um monte de gente, sentindo uma dor monstra, pedi ajuda e achei que tudo fosse mudar e lá você sairia da minha mente e mais uma vez eu me enganei.

Num momento, pequeno, milimetricamente distante, eu acreditei que fosse conseguir não sentir mais você em mim. Não sei por onde que você entra só sei que eu não consigo te tirar de mim, já faz parte da minha alma, é parte da minha história, sou pequena demais pra dominar tudo isso.

Anúncios

~ por Ana Paula Garcia em fevereiro 20, 2010.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

 
%d blogueiros gostam disto: